Cagar em banheiro coletivo

Vocês devem estar pensando “Poxa, o B! só escreve esses assuntos sórdidos e mórbidos”. Pra mim, tanto faz, porque não sei o que significa nenhuma dessas palavras, então não ligo pro que vocês pensam, hehehe.

Se eu pudesse resumir a ação de cagar em banheiros públicos a duas palavras, diria: NÃO DÁ. Não pela sujeira (no aperto qualquer coisa serve, até potinho (?)) ou pela falta de papel higiênico (meia pra quê?). Não dá porque não dá… essa é a justificativa. Você fica mais tenso do que quando recebe massagem de uma gorda russa. Mais com medo do que ver Jason na sexta-feira 27 (hoje, por exemplo… muito medo). Com o cu mais fechado e, consequentemente, com o cu mais sujo. Ou vocês nunca repararam que quando vocês fazem mais força é quando mais suja o espaço entre suas nádegas? HÉ!

Pra ilustrar um pouco mais a vida de quem é obrigado a cagar em banheiros públicos, preciso contar como é onde trabalho. O esquema de banheiros é o seguinte:

BANHEIRO DE COCÔ_________________________BANHEIRO DE XIXI

_______________________RECEPÇÃO____________________

Há um banheiro com só um mictório de um lado. Aí para ir para o de cocô, você precisa passar pela frente da recepção (ou por trás, mas mesmo assim, a recepcionista consegue te ver). Com certeza ela pensa “Olha só… mais um cagão! HE HE HE”. Pra ela não pensar isso de mim, adotei uma tática infalível. Vou até o banheiro de xixi, como se fosse um cara normal que vai mijar. Mexo na maçaneta, mas não abro. Aí resmungo alguma coisa e passo na frente dela falando “Que droga! Tem gente!”. Aí, o que ela vai pensar? “Pô, ele só queria mijar… mas vai ter que usar o outro banheiro”, hehehe. Muito boa essa. Tem a tática da escova de dente também, mas eu parei de utilizá-la. Só passar com a escova e a pasta de dente bem à mostra. Aí ela também vai pensar “Pô, ele só vai escovar os dentes”.

Mas OK. Recepcionista ludibriada pela minha tática. O problema agora é:

1. Cheguei e já tem gente cagando.

2. Cheguei, sentei e entrou alguém.

Para resolver o problema 1, é só sentar na privada (de calça mesmo) e ficar esperando o cagão sair. Você não vai querer que ele ouça sua bosta batendo na água ou aquele barulhinho de força que todo mundo faz. Não! O banheiro deveria ter um som alto ligado 24h por dia pra evitar esses constragimentos. Pode até ser músicas do Danilo Mirolho (BAIXEM), mas não.. burros que são ainda não inventaram isso.

Para resolver o problema 2, exigirá muito mais habilidade e autocontrole da sua parte. Se a pessoa que chegar só for dar uma mijadinha, dê pulos de alegria (melhor não, né, risos). Não há nada melhor do que gente que só vai pra mijar. Aí você contrai na hora que o cara entra, mas fica mais relaxadão depois. Se o cara resolver escovar os dentes, pássar fio dental, creminho, etc., FODEU. Ele vai ficar sentindo o cheiro de bosta e pensando “Que cagão filho de uma bela puta”. Na sua cabeça você fica pensando “Eu não quero sair nunca mais daquiiiii… vai que ele saiu e tá atrás da porta me esperando só pra zoar com a minha cara”. Torça pra que isso não aconteça.

Agora tem a situação 2.2, que é quando você já está cagando e entra outro cagão pra te ajudar a manter o ambiente agradável. Os dois estãos sentados. Nenhum mexe nem uma palha. O silêncio é tanto que dá até pra ouvir a barriga do cara roncando (sei lá se é a barriga mesmo, RSRSRS). Cagar que é bom… nada. Um só esperando o outro levantar. Fica aquele joguinho mental de “ele vai primeiro ou eu?”. Você já pode ter terminado seu cocô há horas, mas até alguém tomar coragem leva um belo de um tempo. Pronto. Um tomou coragem e deu descarga. A maior probabilidade de algo não acontecer no mundo estará nesse momento: em 100% dos casos, quando o cagão 1 dá descarga e sai da cabine para lavar a mão, o cagão 2 fica esperando por quanto tempo for até o cagão 1 sair em definitivo do banheiro. Não há exceção à essa regra. Ele nunca vai sair junto com você, acredite. É isso e ponto. 100% das vezes.

Cagou, limpou, saiu, agora é a vez de ludibriar a recepcionista de novo. Se você fez o esquema da maçaneta e demorou muito, molhe bastante o cabelo pra que ela pense que você estava arrumando sua juba. Se você fez o esquema da pasta de dente, deixe que uns respingos de água caia na sua camiseta na parte da cintura. Ela vai pensar que você se apoiou na pia ao escovar os dentes e se molhou. Ao chegar na sua mesa, diga que o ar puroestava muito bom lá fora. Ou volte mexendo no celular, rerere.

NINGUÉM VAI DESCONFIAR QUE VOCÊ FAZ COCÔ, ACREDITEM!

8 respostas para “Cagar em banheiro coletivo”

  1. Aqui no Japão, acredite, inventaram um botão na lateral do vaso, o som que ele reproduz varia de uma música clássica a um som com chiado, depende do vaso. E aí todo mundo sabe que tem alguém cagando tentando inibir o som Haheuahea

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *